Ordem de Donald Trump visa vandalismo de estátua

O presidente Trump emitiu uma ordem executiva na sexta-feira que instruiu as autoridades federais de aplicação da lei a processar as pessoas que danificaram monumentos ou estátuas federais e que ameaçou reter o financiamento de governos locais que não protegem suas próprias estátuas de vândalos.

A ordem, anunciada por Trump no Twitter, vem em um momento em que ele tenta controlar a divisão cultural nos Estados Unidos durante sua campanha de reeleição, sugerindo que os democratas estão atacando a história do país.

“Anarquistas e extremistas de esquerda buscaram promover uma ideologia marginal que pinta os Estados Unidos da América como fundamentalmente injusto”, escreve Trump no pedido, que é intitulado “Protegendo Monumentos, Memoriais e Estátuas Americanas e Combatendo a Violência Criminal Recente. “

A ordem acrescenta: “Os alvos principais na campanha dos extremistas violentos contra nosso país são monumentos públicos, memoriais e estátuas.”

É uma resposta à queda de estátuas e monumentos nas últimas semanas depois que o assassinato de George Floyd em Minneapolis gerou protestos por reforma policial e justiça social.

Mas a ordem oferece pouco em termos de nova autoridade. Ele instrui os encarregados da aplicação da lei federal a processar “em toda a extensão permitida” as pessoas que violam as leis federais existentes que já consideram crime danificar ou destruir um monumento ou estátua.

A ordem também insta a ação penal contra qualquer pessoa que for pega “atacando, removendo ou desfigurando representações de Jesus ou outras figuras religiosas ou obras de arte religiosas”.

O Exército removerá as fotos dos candidatos nas audiências do conselho de promoção, disseram altos funcionários, como parte de um esforço para resolver por que tantos oficiais negros estão sendo preteridos em favor de seus colegas brancos.

O presidente Trump assinou um executivo para encorajar mudanças no policiamento, incluindo novas restrições aos estrangulamentos. Mas a ordem terá pouco impacto imediato e não aborda os apelos por um novo enfoque no racismo.

O trio country que vendeu platina, The Dixie Chicks, mudou seu nome para The Chicks. O grupo fez a mudança furtivamente, lançando um novo vídeo como The Chicks e ajustando sua presença nas redes sociais. Tia Jemima, a marca de xarope e mix para panquecas, mudará seu nome e imagem em meio a uma reação contínua.

Uma estátua de Theodore Roosevelt será removida da frente do Museu de História Natural de Nova York. O memorial equestre há muito tempo suscita objeções como símbolo do colonialismo e do racismo.

Serviço de notícias do New York Times

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *