Ford cortará 1.000 empregos na América do Norte: relatório

A Ford planeja cortar 1.000 empregos na América do Norte como parte de um plano de reestruturação global de US$ 11 bilhões lançado há dois anos. Notícias da Bloomberg.

O plano de reestruturação da montadora americana não está relacionado à desaceleração econômica causada pela pandemia de coronavírus, disseram pessoas familiarizadas com a decisão à Bloomberg News. Os cortes de empregos podem ser anunciados já nesta semana.

Os esforços de reorganização da Ford ocorrem quando a empresa tenta alcançar o que o CEO Jim Hackett chama de “aptidão” financeira. No ano passado, a empresa americana fechou fábricas e cortou milhares de empregos na Europa.

PROPAGANDA

Espera-se que os cortes norte-americanos sejam menores e venham na forma de compras voluntárias, informou a Bloomberg News. Espera-se que os novos cortes sejam adicionais às 2.300 reduções de empregos assalariados anunciadas anteriormente nos EUA durante o mandato de Hackett.

A Ford removeu 7.000 cargos assalariados em todo o mundo em 2019, quando iniciou sua reestruturação global e espera economizar US$ 600 milhões por ano. No final do ano passado, a Ford empregava 190.000 pessoas.

Esses cortes de empregos ocorrem quando o atual CEO planeja se aposentar. O novo CEO Jim Farley assumirá o cargo em 1º de outubro. reportado por StreetInsider.com.

A Ford disse ao The Hill em um comunicado que está “sempre procurando maneiras de tornar nossos negócios mais eficazes”, acrescentando que “não há nada a anunciar no momento”.

Os cortes de empregos ocorrem à medida que a pandemia continua afetando a maioria dos setores.

A montadora alemã BMW está se preparando para cortes de empregos em sua força de trabalho assalariada nos EUA “para se alinhar às condições atuais do mercado”, disse um porta-voz à Bloomberg News.

Veja o tópico de discussão.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *